Rúben Micael e Edgar Costa entre a centena de sócios do CF União 1913
26 Fevereiro, 2021

Processo contra auto-intitulado líder da claque

Deu entrada, esta terça-feira, no Tribunal Judicial da Comarca da Madeira, um processo por difamação accionado pelo Presidente do CF União da Madeira 1913 contra o auto-intitulado líder da “claque” do CF União, Ultras1913, Luís Filipe Rodrigues da Silva. Em causa estão mensagens veiculadas por este elemento contra Jaime Gouveia nas redes sociais na forma de juízos ofensivos da sua honra ou consideração.

Ao processo vai agora juntar-se a carta do leitor assinada pelo mesmo Luís Filipe Rodrigues da Silva, nesta quarta-feira, no Diário de Notícias, que reproduziu a mesma mensagem num jornal diário de elevada tiragem, amplificando ainda mais os danos causados. Refira-se que, de acordo com os artigos 180.º e 183.º do Código Penal, este ilícito é punido com pena de prisão de 6 meses até 2 anos, ou com pena de multa de 120 até 240 dias.

A Comissão Instaladora do CF União da Madeira 1913 e a sua equipa de trabalho mostram-se solidários com o Presidente Jaime Gouveia e repudiam o clima de guerra que tem sido provocado e instigado das mais diversas formas. De referir que o autor  está designado pela Direção do CF União e do CF União SAD como “oficial de ligação aos adeptos”, o que agrava ainda mais a sua conduta, com a qual certamente os adeptos unionistas não se identificam…

Depois do famigerado episódio da pedra, ocorrido em Novembro, envolvendo neste caso o presidente da Assembleia Geral do CF União e do União SAD, Estanislau Barros, este é mais um caso para ser apreciado e julgado pela justiça. Infelizmente, a marca União da Madeira continua a ser notícia pelas piores razões, por atos de violência verbal e física que em nada dignificam a grandeza da sua história.